PM prende dois armados com revolver e pistola em Felipe Guerra/RN

990

A Polícia Militar com atuação na região de Apodi demonstra que está atenta aos eventos de carnaval, não só de Apodi, mas também das cidades próximas, com objetivo de coibir qualquer ocorrência de cunho criminoso.

Na tarde desta segunda-feira, dia 12, o Grupo Tático de Operação (GTO) de Apodi prendeu em flagrante Valtecir Santana da Silva e João Paulo de Paiva Bessa, numa residência em Felipe Guerra, distante cerca 15 km de Apodi.

Com Valtecir Santana, que é natural do município de Olho D’Água dos Borges, os policiais militares apreenderam um revólver calibre 38 municiado.

Com João Paulo, que é de Umarizal e mora em Mossoró, foi aprendida uma pistola 380 cromada, também municiada. Ele ainda tentou se esconder dentro da casa que se encontrava com o amigo Valtecir Santana.

Na mesma casa foram apreendidas 2 espingardas, sendo uma calibre 32 e outra calibre 36, além de 35 cartuchos municiados de diversos calibres.

Estes tipos de espingardas são usadas geralmente para caçar, no entanto, precisa ser registrado na Polícia Federal, o que não são, portanto são ilegais.

Por esta razão os policiais conduziram preso Flávio Soares da Silva, junto com João Paulo e Valtecir Santana, para a Delegacia de Plantão de Mossoró, onde o delegado Evandro dos Santos lavrou a prisão em flagrante.

As informações são do comandante do Companhia de Polícia Militar de Apodi, capitão PM Júlio César, da coordenação de segurança no Carnaval de Apodi, uma das maiores festas da região.

Júlio César destaca a importância do envolvimento da sociedade no trabalho preventivo contra a violência. Pede que ao avistar um suspeito, a PM deve ser acionada para adotar as medidas preventivas.

Com relação aos suspeitos presos e as armas apreendidas, o comandante destacou que cabe a Polícia Civil investigar se eles usavam armas para se defender ou para cometer algum crime. A PM cumpriu o seu dever preventivo.

Nota
Se a Polícia Técnica conseguisse documentar balisticamente todas as ocorrências de crimes contra a vida na região no Estado, com a apreensão destas armas seria possível, através de um estudo balístico, descobrir se foram usadas ou não em crimes homicídios na região.

MOSSORO HOJE