Propinas no contrato de iluminação de Parnamirim foram pagas até dezembro de 2017 e tem no centro o secretários Agnelo e Maurício Marques

Com informações do AGORA RN

175

O ex-secretário de Obras Públicas de Parnamirim, Naur Ferreira da Silva, recebia uma “mesada” todo mês da empresa Enertec Construções e Serviços Ltda, de Pernambuco, para a manutenção do contrato de iluminação pública na cidade da região metropolitana de Natal. O caso foi revelado pela Operação Curto-Circuito, deflagrada nesta segunda-feira, 11, pelo Ministério Público do Rio Grande Norte (MPRN).

Segundo informações da promotora Juliana Limeira, da Defesa do Patrimônio Público de Parnamirim, o pagamento de propinas aconteceu mesmo após o início das investigações da “Operação Cidade Luz”, de julho de 2017, que apura o envolvimento da Enertec Construções e Serviços Ltda com agentes públicos da prefeitura da capital potiguar. “Os pagamentos foram feitos até dezembro de 2017”, diz.

As cifras recebidas por Naur Ferreira que foi alvo de operação da Polícia Federal em julho de 2016 por também receber dinheiro desviado de obras no município e segundo a acusação lavar comprando imoveis e carros de luxo ultrapassa a marca de R$ 500 mil reais só nos últimos tempos.

A operação PEQUENO RIO deflagrada no dia 15/07/16 na cidade culminou com a retirada da candidatura de Naur a prefeito de Parnamirim, que depois veio a ser substituído pelo vereador Rosano Taveira que acabou se elegendo prefeito da cidade.

Naur foi alçado na função de secretário do município desde a 1º gestão de Agnelo Alves, passando a ser um dos homens de mais confiança tanto na gestão dele como no do sucessor Mauricío Marques.