Agência dos EUA aprova dose de reforço da vacina da Janssen

O Comitê Científico da FDA (Food and Drug Administration — agência reguladora dos Estados Unidos) autorizou, nesta sexta-feira (15), a aplicação da dose de reforço em todos os americanos acima dos 18 anos que receberam a vacina contra a Covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson. O imunizante deve ser dado a partir de dois meses da primeira dose.

A vacina é ministrada em dose única. Porém, no fim do mês passado, a farmacêutica apresentou resultados de um estudo mostrando que uma segunda aplicação, feita cerca de dois meses após a primeira, aumentou a proteção de 70% para 94%.

Essa é a primeira autorização nos Estados Unidos de dose extra de proteção contra a Covid-19 aprovada para maiores de 18 anos. Até então, o reforço com a Pfizer e a Moderna só havia sido liberado para idosos e pessoas com problemas no sistema imune.

A Pfizer chegou a pedir à FDA a ampliação para todas as pessoas com mais de 16 anos, mas a agência reguladora decidiu limitar o alcance da autorização alegando que as evidências mostraram que o reforço é benéfico para os mais velhos e para as pessoas expostas a maior risco.

Mais de 15 milhões de americanos receberam esse imunizante, de acordo com os dados mais recentes do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA.

Segundo dados do Ministério da Saúde, mais de 4,78 milhões de brasileiros foram vacinados com a Janssen. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não recebeu nenhum pedido do laboratório para analisar a aplicação de uma dose de reforço do imunizante.

R7