Ampliação de agroindústria de polpa de fruta avança em Upanema

Enquanto as obras de reforma e ampliação da agroindústria de polpa de fruta avançam, os moradores do Assentamento Sombreiro, em Upanema, comemoram a perspectiva de viver dias melhores. Com a tão sonhada certificação da polpa quando a fábrica estiver pronta, poderão acessar novos mercados e ampliar em 70% a produção já no primeiro ano de implantação do projeto.

As obras estão com 70% de execução e devem ficar prontas em no máximo dois meses. Criado desde 2008, o grupo que inicialmente era composto somente de mulheres começou fazendo doces de mamão e de leite. Dois anos depois receberam, através de doação, um kit de polpa para começar a produção. A partir de então começaram a produção de polpa nas casas das próprias mulheres, com matéria-prima do quintal produtivo de cada uma. Elas eram responsáveis também pela comercialização das polpas, que eram feitas nas comunidades próximas e na Rede Xique-Xique.

No entanto, embora a produção estivesse de vento em popa, não havia um espaço adequado nem certificação dos produtos por órgão fiscalizador, dificultando a venda para fora da comunidade. O projeto do Governo do Estado chegou para realizar um sonho antigo dos moradores de Sombreiro. O Governo está investindo R$ 427.607,00 na reforma, ampliação e adequação da unidade de polpa de fruta, aquisição de máquinas e equipamentos, de rótulos e embalagens e em uma cisterna de 52 mil litros para armazenamento de água.

Os investimentos são realizados via Projeto Governo Cidadão e Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape), com recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial. Os 15 beneficiários também serão capacitados sobre gestão e administração do negócio e beneficiamento da polpa de fruta. O produto promete ganhar muitos clientes com o diferencial de ser 100% natural, sem adição de água ou outros produtos químicos.