Audiência pública questiona a qualidade da água de Natal

20

Por iniciativa do vereador Klaus Araújo, a Câmara Municipal de Natal realizou, nesta sexta-feira (08), uma audiência pública para discutir a qualidade do serviço prestado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) à população da capital potiguar. O debate foi motivado, segundo o propositor da audiência, pelas queixas recebidas dos moradores de diversos bairros.

Um relatório referente ao ano de 2017 apontou irregularidades na água distribuída em todas as regiões da cidade. No Sistema de Abastecimento de Água (SAA) foram realizadas 417 análises, sendo o Cloro Residual Livre o parâmetro mais preocupante, onde 43,41% das amostras analisadas estavam fora dos padrões, o que propicia a proliferação bacteriana na rede, expondo a população a doenças de veiculação hídrica, com destaque para as Doenças Diarreicas Agudas.

O vereador Klaus Araújo, que é representante do Legislativo natalense no Conselho Municipal de Saneamento Básico (COMSAB), tem cobrado a melhorias dos serviços e também da qualidade da água que chega até as torneiras das pessoas. Segundo ele, a situação é preocupante para a saúde das pessoas.

“A ideia é fazer uma reanálise e verificar se foram realizadas adequações por parte da concessionária. Caso sejam constatadas alterações, a Câmara Municipal vai exigir explicações. Porque o contribuinte paga caro pelo serviço e tem direito a consumir água de qualidade. Portanto, não vamos descansar enquanto a questão não for esclarecida e resolvida”, defendeu o parlamentar.

Gilka da Mata, promotora do Meio Ambiente, disse que o encontro foi importante para mostrar à comunidade como anda a situação do esgotamento sanitário e do abastecimento de água. “Tivemos a oportunidade de falar sobre todos os processos judiciais que tramitam hoje no Rio Grande do Norte para garantir que os serviços sejam efetuados a contento. Estamos acompanhando a instalação das estações de tratamento de esgoto promovidas pela Concessionária e lembrando que é preciso tratar, pois sem isso a gente só vai deslocar a poluição de um lugar para outro”, explicou

Fábio Gomes, da Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município de Natal (ARSBAN), falou sobre a necessidade de substituir redes antigas, pois elas interferem diretamente nas condições de uso da água. “Isso já está sendo realizado, com novas redes instaladas e protegendo as águas subterrâneas da contaminação com resíduos de fossas. Quanto aos esgotos, este deve ser coletado, tratado e encaminhado para um destino apropriado”.

Izaías Costa Filho, que representou a CAERN, disse que a instituição tem trabalhado para aumentar a cobertura e melhorar a qualidade dos serviços. “A Companhia vem fazendo imensos investimentos em estações de tratamento, essenciais para a qualidade da água e preservação do meio ambiente. E estamos à disposição para atuar em parceria com os demais poderes públicos, bem como esclarecer dúvidas referentes a qualquer assunto”, afirmou.

Blog do BG