Bando de criminosos arrombam e alvejam de balas residência da família Jácome em João Dias; Polícia e ITEP farão perícia para tentar descobrir motivação do acontecimento sinistro

POLÍTICA PAUFERRENSE

A pequena e, aparentemente, pacata cidade de João Dias virou um alvoroço diante de um acontecimento sinistro ocorrido na madrugada deste domingo (02).

Informações preliminares, repassadas por membros da família Jácome e de populares vizinhos, dão conta que dois carros, especificamente uma Saveiro de cor prata e uma Land Rover de cor branca, tanto arrombaram quanto alvejaram a residência da tradicional família do município, que nas eleições deste ano poderão apresentar uma pré-candidata ao Executivo.

Ainda de acordo com relatos de populares, os bandidos chegaram gritando dizendo que “quem mandava lá eram eles” e “que lá ninguém tomava deles”, fato que, se comprovado, deverá gerar diversas especulações apontando para uma, suposta, retaliação política. No entanto, ainda é cedo para conclusões precipitadas.

Na residência da família Jácome, as imagens que nos foram repassadas retratam um cenário de extrema violência e fúria de criminosos que, se tiverem agido a mando de alguém, em princípio “apenas” conseguiram uma tentativa de intimidação que, graças a Deus, não ceifou a vida de nenhum residente, pois, segundo informações, praticamente todos os membros da família encontravam-se na zona rural.

Neste momento, a residência da família Jácome está interditada, com a presença de policiais militares no local aguardando a chegada do ITEP e do delegado José Célio de Oliveira, da cidade de Alexandria, que farão uma perícia no local.

Estamos aguardando por mais informações sobre a bandidagem que está assombrando os moradores de João Dias, sobretudo a família Jácome que, declaradamente, milita contra a oligarquia política familiar predominante no município.

Porém, somente a divulgação das informações oficiais por parte das autoridades responsáveis é que, talvez, a população possa ser devidamente informada sobre a motivação do ato criminoso cometido por “cangaceiros modernos” e perigosamente bem armados.