CGU anuncia auditoria sobre UFRN, Funpec e Fields

O Ministério Público Federal pediu à Controladoria Geral da União que audite o contrato da Funpec com a agência Fields para poder instruir seu trabalho.

O pedido foi feito em 27 de fevereiro deste ano pelo procurador Kleber Martins e consta no inquérito civil público sobre o caso.

Considerando que essa atividade certamente contribuiria, indiretamente, para que o Ministério Público Federal exercesse suas próprias atribuições no âmbito do ICP epigrafado, solicito que, em até 15 dias, nos informe se há alguma ação (auditoria/fiscalização)
programada para este ano sobre a FUNPEC.

O procurador pediu especificamente que fossem respondidas as seguintes questões: se a UFRN e a Funpec prestaram contas dos recursos destinados à campanha do ‘Sífilis Não’; se a concorrência que resultou na vitória da agência Fields, no valor de R$ 50 milhões, restringiu a competitividade e se os valores pagos à agência condizem com os preços do mercado.

Em resposta, a CGU concordou.

“Nesse sentido, informo que sua demanda será incluída em nosso Plano Operacional de 2019 com o foco nas indagações sugeridas em Vossa solicitação. Ressalto apenas que em razão de reduzida força operacional, estimamos a conclusão deste trabalho para o 2º semestre”, diz o documento da CGU.