Ciro chama Lula de bandido e diz que há “gabinete do ódio petista”

O candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) voltou a atacar seu adversário, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O pedetista negou possibilidade de apoiar Lula e reforçou que existe um “gabinete do ódio petista”, responsável por propagar falsas informações sobre Ciro. As informações são da Veja.

Ciro segue em terceiro lugar nas pesquisas eleitorais, conforme mostrou a pesquisa Quaest, contratada pela Genial Investimentos e divulgada nesta quarta-feira (21). Lula lidera em primeiro lugar, com 44% das intenções de voto. Em seguida está o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 34%, o que significa que o petista tem 10 pontos de vantagem sobre o chefe do Executivo. Ciro acumula 6%.

“O gabinete do ódio petista segue espalhando que eu não estava aqui no segundo turno de 2018. Repito: eu estava sim e votei. O que eu não fiz – e que é meu direito como cidadão – foi fazer campanha junto de bandido. Isso eu não faço, não há a menor chance”, disse o candidato do PDT.

Nesta terça-feira (20), Ciro declarou que Lula financia um “gabinete do ódio”, igual ao presidente Jair Bolsonaro. “O Lula faz pose de bonzinho e financia um gabinete do ódio completamente desonesto e fascista igualzinho o do Bolsonaro”, afirmou durante entrevista à rádio Super Notícia.

A expressão “gabinete do ódio” surgiu após o início da gestão Bolsonaro, em 2019, quando a Polícia Federal apontou uma estrutura formada por assessores e aliados do Presidente da República promovendo ataques contra adversários e instituições nas redes sociais.

Yahoo