Jovem Pesquisador potiguar quer criar centro de reabilitação de Covid, Chicungunha e outras doenças respiratórias

“Quem não sofre com os sintomas da Covid -19? Quem aqui não sofre constantemente com dores inchaços causado pelas sequelas da Chicungunha e outras doenças?”. Essa perguntas formuladas pelo jovem pesquisador Paulo Paiva, que desenvolveu através de sua pesquisa um projeto de lei que cria o centro de reabilitação covid-19 ou centro de reabilitação de doenças tropicais .

Natural de Mossoró, no Rio Grande do Norte, o pesquisador – que já foi matéria de jornais em Portugal, Estados Unidos e em vários outros Estados aqui do Brasil – amarga na sua própria terra a falta de apoio. A iniciativa de Paulo se transformou até em lei, aprovada nas cidades de Grossos, Baraúna, e, na última semana, em Areia Branca.

 

Paulo que coleciona medalhas e títulos de cidadania por causa da sua iniciativa – que ao passar dos anos poderá salvas a vida de milhares de pessoas sequeladas -, tem 26 anos de idade e está cursando duas graduações. Filho de vendedora de tapioca e de entregador de água mineral, adianta que está vendo seu sonho de ajudar as pessoas desabando aos poucos por falta de apoio do Poder Público. Trabalhando em um laboratório improvisado no quarto de sua residência, contando com microscópios doados ou comprados com recursos próprios, Paulo Paiva pede ajuda para conseguir custear os gastos da sua pesquisa.

Em sua opinião, em um pais onde existe um fundo bilionário para eleições “poderia sobrar migalhas para que eu e outros Paulos possam manter viva a esperança e destruir a maior doença da sociedade: o egoísmo”.

As doações para o jovem mossoroense podem ser através da vaquinha de doações virtuais, com doações a partir de 1 real, ou através do contato direto com Paulo, no whatsaapp.

 

Link Para Doações https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-continua-pesquisa-sobre-…

PIX : CPF 107.608.764-79

FRANCISCO PAULO RAMON ROCHA PAIVA (NUBANK)

TELEFONE DE CONTATO (84) 9 9896-1913