Ministro admite prorrogar auxílio, mas com valor de R$ 200

Segundo o ministro, nesses termos seria possível alongar os pagamentos por mais um ou dois meses

O ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu nesta quarta-feira (20) a possibilidade de prorrogar em “um ou dois meses” o auxílio emergencial que o governo federal está pagando a trabalhadores informais. Inicialmente, os valores seriam creditados por apenas três meses.

A condição, porém, é que o valor seja reduzido dos atuais R$ 600 para R$ 200 – como o governo queria inicialmente.

“Se voltar para R$ 200 quem sabe não dá para estender um mês ou dois? Os R$ 600 não dá”, disse Guedes durante reunião com empresários na terça-feira (19).

“O que a sociedade prefere? Um mês de R$ 600 ou três de R$ 200? É esse tipo de conta que estamos fazendo. É possível que aconteça uma extensão. Mas será que temos dinheiro para uma extensão a R$ 600? Acho que não”, afirmou o ministro.