OPINIÃO – A Egocêntrica Politica de um município igual o seu 

23

Por pertinente, o comportamento pessoal dos homens que fazem a política partidária demonstra que, em sua grande maioria, são políticos egoístas, individualistas, demagogos, dizem estar fazendo sua parte em benefício do povo, mas, na verdade, são fieis escudeiros da lei e praticam atos políticos, quase sempre, em benefício próprio, visando sempre consolidar sua carreira na vida pública, sem o menor respeito à dignidade humana e sem preocuparem-se com o bem estar social do povo. Convém ressaltar que o eleitor brasileiro tem no seu voto a sua maior força, mas infelizmente, o cidadão brasileiro, sempre queda-se inerte ante as eloquências persuasivas dos discursos políticos demagógicos daqueles detentores do poder em causa própria.

O cidadão brasileiro sabe fazer sua parte com perfeição quando vai exercer sua obrigação de votar. No entanto, num sistema eleitoral deteriorado, implantado sob os auspícios de uma democracia enganadora, os eleitores são traídos pelas famosas coligações partidárias para desviar votos elegendo verdadeiros bandidos para o exercício do poder representativo e, talvez por essa razão, o eleitor brasileiro deixou de acreditar no atual sistema político e, também, não mais acredita nos homens praticantes da política partidária.

Todo cidadão brasileiro deve continuar fazendo sua parte praticando a lei em todos os sentidos da vida e, mesmo assim, se não houver uma mudança radical no sistema político brasileiro a tendência será o eleitor aumentar seu descrédito político e cada vez mais haverá de aproximar-se da conclusão de que é melhor ter a consciência do dever cumprido e do sentimento satisfatório de ter feito sua parte, ainda que seja rotulado de individualista ou egocêntrico, mas sempre na certeza de que está em paz consigo mesmo, perante as pessoas do seu convívio nesta sociedade política heterogenia, corrupta e podre.