Materia da pagina da CONTAG

SECRETÁRIA DE MULHERES DA CONTAG DEFENDE PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL E ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA PARA ACABAR COM A MISÉRIA

02/03/2011
Em sua fala na solenidade de início das comemorações do Mês da Mulher, Carmen Foro reiterou reivindicações das trabalhadoras rurais para erradicação da pobreza no Brasil
“Temos questões que não abrimos mão para erradicar a pobreza, como a discussão sobre segurança alimentar, enfrentamento a violência e produção sustentável e saudável de alimentos”, disse Carmen Foro à presidenta da república, Dilma Rousseff, durante  a solenidade que marcou o início da programação do Governo Federal para comemorar o Mês da Mulher, ontem (01), em Irecê, Bahia.
O primeiro encontro da presidenta do Brasil com as trabalhadoras rurais contou com a dinâmica do movimento sindical em seu permanente estado de cobrança. Todos os pontos levantados pela secretária de Mulheres da Contag, Carmen Foro, ontem, durante seu discurso, dialoga com os eixos de reivindicações da Marcha das Margaridas de 2011.
Para a secretária, erradicar a pobreza não é só pensar em distribuição de renda e de alimentos, todas as questões básicas de saúde e segurança precisam estar interligados. A sindicalista também lembrou da maior mobilização de mulheres de 2011, que acontece em agosto – a Marcha das Margaridas, que será um momento de diálogo e articulação com todas as instâncias de poder em favor dos direitos das mulheres.
Após a primeira emissão do Bloco da Produtora pelo Expresso Cidadã, unidade móvel do Programa de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR) e visitar a Mostra de Grupos Produtivos de Mulheres Rurais, que tem apoio do Programa de Organização Produtiva das Mulheres Rurais (POPMR), a presidenta Dilma Rousseff afirmou que a agricultura familiar e o bolsa família são pilares para o programa de erradicação da pobreza.
Dilma também anunciou o reajuste dos benefícios do Bolsa Família, que alcançarão 45% para famílias com maior número de filhos. Também disse que é preciso garantir o acesso de dois milhões de agricultores familiares ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), desenvolvido pelo MDA.
Fonte: Agência Contag de Notícias – Suzana Campos

Materia da pagina da CONTAG




CONTAG DISCUTE DESAFIOS DO CAMPO COM PRESIDENTES DAS FETAGS
01/03/2011

Em uma reunião estratégica, em Brasília (DF), a diretoria da Contag debate com os presidentes das 27 federações desafios a serem enfrentados pelo MSTTR. O encontro que começou hoje vai até amanhã (02), quando o conjunto do movimento sindical se encontra com deputados e senadores na Câmara Federal.

Os debates iniciaram com a fala do presidente da casa, Alberto Broch, que fez uma análise de conjuntura com incidência na formação das forças políticas do Congresso Nacional e do governo Dilma Rousseff. Segundo Broch, 2011 é um ano desafiador, de grandes ações sindicais e que demanda do MSTTR uma forte articulação e mobilização.

Como faz parte da sistemática tradicional da Contag, o debate democrático foi respeitado. Todos os presidentes das Fetags fizeram exposições e apresentaram suas contribuições.

Na opinião do presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Goiás (Fetaeg), Elias D’Angelo Borges, essa reunião possibilitou a discussão de temas mais gerais e da política do movimento sindical. Já a presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da Amazônia (Fetagri-AM), Izete Rodrigues Rabelo, considera a iniciativa uma forma de informações mais precisas para repassar para os estados.

“Os presidentes são os coordenadores de todas as políticas no estado e é importante ter um momento de discutir as ações com foco na articulação política”, afirmou Chico Sales, presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Maranhão (Fetaema). Para o dirigente maranhense, outras reuniões com esse propósito precisam ser marcadas.

Na análise de Vilson Luiz da Silva, presidente da presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Minas Gerais (Fetaemg), as discussões são importantes, pois o movimento sindical carece de informações. “É preciso que os dirigentes tenham a exata noção da implicação que fatos nacionais e internacionais têm na vida de cada trabalhador rural”, afirma.

Por fim, o presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), Elton Weber, sinalizou a expectativa que essa iniciativa seja incorporada ao calendário sindical e que os presidentes das Fetags possam se encontrar outras vezes durante o ano. “Até então nós não tínhamos esse espaço de discussão de política para tratar de todos os temas do movimento sindical sob a ótica da presidência das federações”, considerou.
Outras questões também foram tratadas, como a apresentação e aprovação da proposta da Contag de alteração do Código Florestal. O encontro continua amanhã (02), com uma reunião com parlamentares na Câmara Federal.

Fonte: Agência Contag de Notícias – Suzana Campos

Coisas mau feita

INFORMATIVO O COBRA -2011

02/03/2011: Agora pouco passou por aqui uma Equipe de Consultores de venda da TIM, um pessoal muito educado mais estão querendo vender Gato Por Lebre porque a famosa TIM não opera nada que preste na Região e isto já foi Objeto de Ação Civil na Justiça Federal que proibiu a venda de aparelhos da referida Empresa prestadora de serviços Telefônicos no Rio Grande do Norte. Não é só a TIM que esta sendo acionada na Justiça Federal, a Oi também esta sendo denunciada pelos Procuradores da Republica e o motivo é porque estão lesando os clientes com péssimo serviço assim como a TIM que vende aparelho sem ter equipamentos de Comunicação adequados nas famosas Torres. Disse isto a eles vendedores que são simplesmente mandados dos Empresários das famosas Telefonias vendidas por FHC. Tenham cuidado na hora de compra um aparelho e o famoso plano que eles oferecem. É melhor não compra agora, deixa ver se a TIM vai Cumprir o que determinou a Justiça Federal. OK                  

Nota da Pagina do Governo Federal

Bolsa Família terá reajuste de 19,4%

por Secom em 01/03/2011 19:48hs

Benefício com o novo valor será pago a partir de abril. Valor médio sobe de R$ 96 para R$ 115
O Programa Bolsa Família terá reajuste médio dos benefícios de 19,4%, com elevação real de 8,7% sobre a inflação do período de setembro de 2009 – época da última recomposição – a março de 2011. O anúncio foi feito pelo governo federal na terça-feira (1º). O objetivo é fortalecer o combate à pobreza extrema no Brasil. O governo concentrou o reajuste para os valores pagos na faixa etária de zero a 15 anos, que tiveram aumento de 45,5%. O valor concedido aos jovens entre 16 e 17 anos teve reajuste de 15,2%. Benefício com o novo valor será pago a partir de abril.
Com o reajuste, o benefício médio atual, de R$ 96, subirá para R$ 115. Os novos valores do Bolsa Família vão variar de R$ 32 a R$ 242. Atualmente, são de R$ 22 a R$ 200. O valor total do reajuste é de R$ 2,1 bilhões e atenderá 12,9 milhões de famílias, cerca de 50 milhões de pessoas com renda mensal per capita de até R$ 140.
O investimento no Programa Bolsa Família representa cerca de 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cada R$ 1,00 investido no Bolsa Família aumenta em R$ 1,44 o PIB brasileiro.
Esta é a quarta recomposição dos valores em sete anos do programa. A primeira, de 18,25%, ocorreu em agosto de 2007. Em julho de 2008 o reajuste foi de 8%. E em 2009 chegou a 10%. O reajuste atual varia entre 2,9% sobre o benefício básico e 45,5% sobre os valores destinados a crianças de até 15 anos.
Queda na desnutrição – A desnutrição infantil caiu de 12,5% para 4,8% de 2003 a 2008, entre crianças menores de cinco anos atendidas pelo Bolsa Família. Estudos do Ipea com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também apontam que o Bolsa Família reduziu em três milhões o número de pessoas extremamente pobres em 2009 e foi um dos fatores determinantes para a queda da desigualdade de rendimentos nos últimos anos no País.
Bolsa Família reduz evasão escolar em 36%
O Bolsa Família reduz a evasão escolar em 36%, entre crianças de 6 a 16 anos, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A proporção dos que não frequentam escola cai de 8,4% para 5,4% com o benefício. Os pesquisadores compararam populações semelhantes que recebem ou não o Bolsa Família, a partir de dados de 1999 e 2007, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE.
As 12 milhões de famílias que recebem a bolsa têm de garantir que seus filhos menores de 15 anos compareçam a 85% das aulas a cada mês e, os de 16 e 17 anos, devem ir a 75%. Elas também têm de garantir a vacinação das crianças de até seis anos e consultas médicas regulares para mulheres grávidas ou que estejam amamentando.
Faixa etária – O impacto é maior no caso das crianças mais novas: de 6 a 10 anos de idade a variação positiva foi de 40% (a proporção de crianças dessa faixa etária que frequenta escola passou de 93,3% para 96,3%, com o programa); já para as faixas etárias de 11 a 14 anos e de 15 a 16 anos, a redução estimada na proporção de crianças fora da escola foi menor, atingindo quase 30%.
O Inep estima ainda que o recebimento do Bolsa Família elevou a frequência escolar do público com oito anos ou mais de estudo de 81,7% para 91,9%.
Gênero – Nos resultados por gênero e área de residência, outro impacto verificado foi quanto ao aumento da presença na escola das meninas de 15 e 16 anos que vivem na zona rural. Segundo o estudo, o Bolsa Família teria sido responsável pela redução de 50% no índice de não frequência escolar, que é de 15,7% e 33,7%, respectivamente, entre os beneficiários e não beneficiários.
O estudo foi publicado na revista Na Medida, do Inep, número 6:

Materia do Jornal Mossoroense RN

Presidenta Dilma Rousseff anuncia reajuste nos valores pagos pelo programa Bolsa Família
Luciana Lima
Enviada Especial da Agência Brasil
Irecê (BA) – O benefício a ser pago pelo programa Bolsa Família a partir deste mês terá reajuste médio de 19,4%, podendo chegar a até 45,5% para os valores pagos na faixa etária até 15 anos de idade. O reajuste foi anunciado ontem, durante a visita da presidenta Dilma Rousseff ao município de Irecê, em pleno sertão baiano. A presidenta participou da abertura de uma feira da economia organizada por produtoras rurais da região.
“Vamos beneficiar quem tem mais filhos e maior dificuldade de enfrentar a vida e um nível de pobreza maior”, disse a presidenta.
De acordo com dados do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 93% dos usuários do cartão são mulheres. O Bolsa Família foi reajustado pela última vez em setembro de 2009.
A Bahia é o estado com maior número de famílias beneficiadas pelo programa de distribuição de renda lançado no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mais de 1,7 milhão de famílias baianas recebem o Bolsa Família. Em Irecê, mais de sete mil famílias são atendidas pelo programa.
O segundo estado em número de beneficiados pelo programa é São Paulo, com 1,2 milhão de famílias. Minas Gerais vem em terceiro lugar, com 1,1 milhão de famílias.
O valor ajustado representa, em média, um aumento real de 8,7% acima da inflação do período de setembro de 2009 a março de 2011. Com isso, o benefício médio atual de R$ 96 subirá para R$ 115. Os valores a serem pagos vão variar de R$ 32 a R$ 242. Atualmente vão de R$ 22 a R$ 200.

Materia de Jornal Fato – Mossoró – RN

Dilma anuncia reajuste do Bolsa Família
Tânia Monteiro Rosana de Cassia e Tiago Décimo Da Agência Estado
                      
A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem, em Irecê, na Bahia, o reajuste do Bolsa Família. O reajuste médio do benefício, segundo documento divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, é de 19,4% e um aumento real de 8,7% sobre setembro de 2009 a março de 2011. Mas a parcela do benefício que leva em consideração o número de filhos foi corrigida em 45%, segundo a presidente. Com o reajuste, o benefício que variava de R$ 22 a R$ 200 foi corrigido para R$ 32 a R$ 242. Segundo a presidente, o impacto financeiro do reajuste é de R$ 2,1 bilhões e vai atender 12,9 milhões de famílias.
Em nota, o Ministério do Planejamento esclareceu que o valor total do reajuste do benefício é de R$ 2,095 bilhões, em 2011, e que os recursos virão de reservas já previstas na Lei Orçamentária Anual (LOA) e de remanejamentos de outros órgãos “Um decreto de suplementação disponibilizará R$ 1,34 bilhão: R$ 1 bilhão, já previsto na LOA para o aumento e R$ 340 milhões de remanejamento interno no Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Projeto de Lei complementará o recurso necessário, remanejando R$ 755 milhões da reserva de contingência para esse fim”, esclarece o Ministério.
O Ministério do Planejamento esclarece ainda que o aumento do Bolsa Família não compromete a consolidação fiscal e a redução de despesas previstas para 2011, de R$ 50 bilhões, anunciados ontem.

Eleição
No discurso para uma plateia de 2 mil pessoas, essencialmente mulheres trabalhadoras rurais, a presidente disse que o governo não anunciou o reajuste do Bolsa Família no ano passado porque “não faz política com bolsa família em época de eleição”. Ela lembrou que o último reajuste foi em 2009 e fez questão de ressaltar que estava privilegiando as famílias que tinham mais filhos, porque são as quem tem maiores dificuldades para enfrentar a vida e maior nível de pobreza.
Dilma disse também que vai anunciar o programa de erradicação da miséria, mas não precisou quando nem que tipo de benefícios o programa terá. Ela pediu aos prefeitos que melhorem o cadastro dos candidatos ao benefício, para que o Bolsa Família possa atender maior número de pessoas.
O momento de maior entusiasmo no discurso foi quando Dilma contou que almoçou na última sexta-feira com o ex-presidente Lula e que contou a ele que anunciaria o aumento do reajuste do Bolsa Família. A plateia aplaudiu quando Dilma disse que Lula estará com ela nos próximos 4 anos e que ela dará continuidade à transformação que Lula encaminhou. “Agora a bola está conosco, sobretudo com as mulheres que sabem ter coragem”, afirmou.
No discurso, a presidente disse que estava com uma missão que a orgulhava muito. “Irecê e a Bahia são o primeiro Estado e município que visito com este contato tão amigo, caloroso e carinhoso da população. Queria dizer pra vocês que estou muito comovida.” E falou do compromisso com a parcela da população brasileira que foi sempre abandonada e tratada como sendo uma parte da população que não interessava ao Brasil. “Este País só será grande se todos forem grandes com ele. Por isso, cada família brasileira tem de ser o centro da nossa política, o mais importante para um governo.”

Charge do Jornal o Mossoroense


Onde irá esta veia com esta navalha ou T ?

Saude é coisa seria

INFORMATIVO O COBRA -2011

01/03/2011. Agora pouco estive conversando com um interlocutor da gestão atual e ele afirma que o problema da Saúde já foi discutido numa reunião e deve ser resolvido em breve. Tomara que seja solucionado o quanto antes, não tenho nada contra administração atual e estamos dispostos a colaborar no que for do nosso alcance, mais que é preciso à senhora Prefeita orientar a seus comandados a tratarem os Cidadãos como devem isto é preciso com urgência. Saúde é coisa seria e não esta sendo tratada como deve. OK        

Falta Medico no posto de Saude

INFORMATIVO O COBRA -2011
01/03/2011. Esta Faltando Medico no Posto de Saúde Gente. O que esta acontecendo que esta faltando Medico no Posto de Saúde logo hoje que as pessoas que sofrem de Hipertensão foram orientadas a procurar o posto para receber a Receita Medica, este problema de falta de Medico no Posto de Saúde do Município não esta cheirando bem e os Gestores da cousa precisam resolver tal Problema o mais rápido possível, já se vão dois meses de gestão e nada de regularidade nesta área da Saúde com o principal, um Medico de Plantão todo dia  que é um direito nosso e uma obrigação da gestão. Observo que na outra gestão quando faltava alguma coisa tinha quem fosse direto ao Promotor de Justiça e gora como fica, vão ao Promotor ou deixa pra lar. Hoje, uma pessoa ligada politicamente à gestão atual me informou que a Medica não vem mais, é preciso resolver este problema de falta de Medico no posto de Saúde senhores gestores públicos, não brinque com coisa seria. Fica o registro

Nossa avaliação

INFORMATIVO O COBRA -2011

01/03/2011. Reunião Técnica sobre Legislação Previdenciária e Segurado Especial. Neste dia 28 de Fevereiro de 2011 com inicio as 08h30min da manha na Câmara de Pau dos Ferros/RN, houve uma Reunião Técnica com a Gerência Executiva do INSS Mossoró, Seção de Reconhecimento de Direito, Seção de Administração das Informações do Segurado, Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do RN e STTR, s do Médio e Alto Oeste Potiguar. Na Reunião foi discutido Inscrição do Segurado Especial, Dados disponibilizados por órgãos públicos para Reconhecimento da Atividade Rural, Comprovação de exercício da Atividade Rural do Segurado Especial, Declaração de Exercício da Atividade Rural, Homologação da Declaração do exercício da atividade Rural, Fundamentação Legal: Lei 8.213 de 25 de julho de 1991, Lei 11.718 de 20 de Julho de 2008, Decreto 3.048 de 06 de Maio de 1999, Decreto 6.722 de 31 de Dezembro de 2008 e Instrução Normativa INSS/PRES Nº. 45 de 06 de Agosto de 2010, não foi apresentado a Instrução Normativa INSS/PRES Nº. 51 de 04 de Fevereiro de 2011, que altera a Instrução Normativa Nº. 45, no art. 39. Colaboração: Gerência Executiva em Mossoró, Seção de Reconhecimento de Direitos, Seção de Administração das Informações do Segurado e FETARN – Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Rio Grande do Norte. Pela FETARN, Elizabeth Fernandes Secretaria de Políticas Sócias. Pelo INSS Gerencia Executiva de Mossoró, Auzimar, Mario Helio e Outros, Pela Agencia do INSS Pau dos Ferros, Euddes Costa e os Presidentes dos STTR, s de Umarizal a Venha Ver/RN. Observo que o INSS esta querendo deixa toda responsabilidade de credenciamento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Segurados Especiais com os STTR, s e ate que tem razão por conta dos Insistentes pedidos das Entidades da Categoria, resta ao INSS selar pela “Parceria”, o que não faz e a prova disto é as constantes investidas de Servidores do Instituto orientando os Aposentados a não colaborarem com a contribuição social no seu Beneficio sem falar noutras coisas bem cabeludas que o INSS poderia evitar. Esta é nossa avaliação    

As Chuvas no Sertão de carne e ossos

INFORMATIVO O COBRA -2011

01/03/2011. As chuvas de Domingo para Segunda Feira neste final e inicio de mês  já fizeram alguns estragos na Cidade de Campo Grande no Médio Oeste RN, onde as Águas levaram um Bueiro e Asfalto da BR 110 que dar acesso a Cidade, houve danos materiais não houve vitimas fatais. As previsões divulgadas pelos Meteorologistas na semana passada já se confirma em alguma região do Estado e podem haver as mesmas precipitações de chuvas fortes no Alto Oeste RN como foi anunciado pelos meteorologistas, os Prefeitos das Cidades Oestanas devem se preocuparem sim com os fenômenos climáticos e criarem pelo menos as Comissões Municipal de Defesa Civil como esta sendo orientado pelo Corpo de Bombeiro e Defesa Civil Estadual.Ate ontem não ouvi falar em mobilização dos Executivos da Região. Fica o Registro                                                         

Materia do Jornal Mossoroense RN

Justiça anuncia inauguração de varas das cidades do Assú e Pau dos Ferros
A Justiça Federal do Rio Grande do Norte deflagra uma importante etapa no processo de expansão no Estado. O Judiciário terá agora sedes em Assú e Pau dos Ferros. No dia 24 de março, às 17h, será inaugurada a Vara Federal de Assú e no dia 15 de março, às 10h30, será inaugurada a Vara de Pau dos Ferros.
Com isso, a Justiça Federal potiguar passa a estar presente em cinco municípios-polo do Estado: Natal, onde funcionam 7 Varas, Mossoró, onde estão duas Varas, e Caicó, Assú e Pau dos Ferros com uma Vara cada.
O diretor do Foro da Seção Judiciária do Rio Grande do Norte, juiz federal Ivan Lira de Carvalho, destaca que a interiorização do Judiciário Federal é uma meta do Conselho da Justiça Federal e vem sendo tratada com muita agilidade pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.
“Com a instalação dessas novas varas estará satisfatória a malha de cobertura da Justiça Federal no RN. As pessoas serão atendidas em unidades mais próximas das suas residências, evitando deslocamentos onerosos e cansativos. Ganha a sociedade, notadamente a camada mais pobre”, destacou o diretor do Foro.

Materia do Jornal Mossoroense RN

Banco regulariza dívidas rurais com até 85% de desconto
NATAL – Observando o que dispõe a Lei 12.249, o Banco do Nordeste vem efetuando a remissão e liquidação de dívidas rurais. Regulamentada pelo Ministério da Fazenda por meio do Decreto nº 7.339, de outubro de 2010, a medida já possibilitou a regularização de, aproximadamente, 116 mil operações junto ao banco, o que corresponde a 20% do volume total.
No Rio Grande do Norte, 25.951 operações estão enquadradas na lei. Até o início de fevereiro, 27% destas já haviam sido regularizadas, totalizando cerca de R$ 33,5 milhões.
“Temos uma expectativa  bastante positiva de enquadramentos, uma vez que as agências dispõem de todas as informações necessárias para realizá-los. Em pouco mais de três meses de trabalho, foram enquadrados mais de 88 mil clientes”, destacou o superintendente da Área de Recuperação de Crédito do BNB, José Andrade Costa.
De acordo com a lei, clientes do Banco com operações rurais contratadas até 15 de janeiro de 2001 e que totalizem o valor máximo de R$ 35 mil poderão liquidar suas dívidas com descontos que chegam a 85%, a depender da localização do empreendimento.
“O recálculo das operações é feito sem quaisquer juros de atraso, multas ou outras sanções, ressaltando que, independente do estágio em que se encontra a cobrança, o cliente pode procurar sua agência de relacionamento e quitar a dívida, tornando-se apto a adquirir novos créditos”, explicou o gerente de Terceirização e Cobrança de Crédito do BNB, Rodrigo Bourbon.
Oportunidade contempla cooperativas e associações
No caso de crédito coletivo – concedido para cooperativas e associações -, o saldo devedor atualizado é dividido pela quantidade de cooperados e associados existentes à época da contratação, a fim de se apurar se a dívida será remida ou liquidada.
A remissão das dívidas beneficia clientes cuja dívida atualizada até 14/06/2010 seja de até R$ 10 mil. Nesse caso, o Banco do Nordeste fará o processo automaticamente, enviando correspondência ao cliente para comunicar o enquadramento. Já para a liquidação com desconto, é necessário aderir ao processo com, no mínimo, um mês de antecedência do prazo estabelecido na lei, cujo encerramento acontece em 30 de novembro.
A medida beneficia, em toda a área de atuação do banco, cerca de 570 mil clientes, entre mutuários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pequenos e médios produtores rurais, bem como suas cooperativas e associações.

Charge do Jornal Diario do Nordeste Ceara – Sinfrõnio


Parada dura veia ?

Charge de Sinfrõnio no Diario do Nordeste Ceara


Este Tiririca deve ser do Oeste ?

Banco do Nordeste e os Agricultores Familiares

INFORMATIVO O COBRA -2011

28/02/2011. Banco do Nordeste o Banco do Agricultor Familiar, seja cliente do BNB, procure os Agentes de Desenvolvimento do Banco ou venha ate o Sindicato de sua Categoria que lhe repassaremos as informações necessárias, procure a EMATER ou Cooperativa de Assistência Técnica. Vamos fazer parte, vamos investir com responsabilidade na Agricultura Familiar. Estou aqui a sua espera para orientá-lo. Venha  

Dinheiro para Prefeitura da Quebrada Velha de Guerra

INFORMATIVO O COBRA -2011

28/02/2011. Gaita para Prefeitura no mês de fevereiro de 11. Receita R$823.358,04 (Oitocentos e Vinte Três Mil, Trezentos Cinqüenta e Oito Reais e Quatro Centavos). Desconto na fonte incluindo a Educação, Saúde, INSS atrasado, INSS do Mês vencido, PIS e outras Bugigangas. R$288.948,94 (Duzentos Oitenta e Oito Mil, Novecentos e Quarenta e Oito Reais e Noventa e Quatro Centavos). Soldo do Mês de fevereiro de 11. R$ 534.409,46 ( Quinhentos Trinta e Quatro Mil, Quatrocentos e Nove Reais e Quarenta e Seis Centavos). Isto em Fevereiro de 2011. Vamos somar os Repasses de Janeiro e fevereiro de 11, Vejam a soma total dos dois meses. R$ 1.602.569,70 (Um Milhão, Seiscentos e Dois Mil, Quinhentos Sessenta e Nove Reais e Setenta Centavos). Vejam os Descontos na fonte dos dois Meses. R$ 554.940,45 (Quinhentos Cinqüenta e Quatro Mil, Novecentos e Quarenta Reais e Quarenta e Cinco Centavos). Agora vejam o Saldo dos Dois Meses. R$1.047.620,25 (Um Milhão, Quarenta e Sete Mil, Seiscentos e Vinte Reais e Vinte Cinco Centavos). É muita gaita para pouca coisa realizada, deixa a desejar

CARAÚBAS

Caraúbas continua como o ‘velho oeste’


O município de Caraúbas, distante cerca de 80km de Mossoró, ainda vai levar muito tempo para se livrar do estigma de “velho oeste” que conseguiu ao longo dos últimos anos. Uma pesquisa divulgada no fim da semana passada mostra que a cidade permanece entre as mais violentas do Brasil, quando é feito um cálculo com base no número de mortes e habitantes. Das 100 consideradas mais violentas, Caraúbas é a única potiguar a ser citada. Em estudos anteriores, outras cidades do RN tinham aparecido.
O Mapa da Violência 2011, que é feito pelo Instituto Sangari, conceituada entidade que faz pesquisas sobre o tema segurança pública, foi divulgado na quinta-feira passada e mostra a triste realidade da violência no Brasil entre os anos 1998 e 2008. O estudo é dividido em várias etapas, como homicídios, acidentes de transporte e suicídios, cada um subdividido por situações. No que diz respeito ao número de homicídios por habitantes, Caraúbas ficou na posição de número 92. A mais violenta do Brasil, segundo o estudo, é Itupiranga (PA) e a última entre as 100 é Saquarema (RJ).
O JORNAL DE FATO foi tentar entender o motivo de a cidade oestana continuar sendo apontada como a mais violenta do Rio Grande do Norte e uma das mais perigosas do Brasil. Para o delegado Normando de Lira Feitosa, que trabalhou na cidade entre 2004 e 2007, o resultado da pesquisa está diretamente ligado à rixa entre famílias rivais que moram em Caraúbas e cidades vizinhas. O capitão da Polícia Militar Inácio Brilhante, que trabalhou na cidade por cerca de cinco anos, tem a mesma opinião. Os dois concordam também que os números não mostram a real situação, que “vem mudando”.
Na opinião do delegado, a falta de investimento na segurança pública e demais serviços essenciais à população, ao longo dos últimos anos, contribuiu para que a cidade conquistasse esse estigma de “velho oeste”. Somado a isso, acrescenta Normando Feitosa, a disputa entre famílias rivais “jogou lá para cima” o número de assassinatos, principalmente no início da década passada, quando várias mortes ocorreram em Caraúbas e outras cidades da região Oeste, fruto dessas disputas. “Infelizmente, esse problema entre as famílias fez que a cidade ganhasse esse destaque nacional”, avalia Feitosa.
Normando lembra ainda que mortes por vingança são mais difíceis de evitar, diferente de assaltos, furtos, tráfico de drogas e mortes por outros motivos. Segundo ele, é só aumentar o policiamento que a maioria desses casos é inibida. Porém, no caso dos crimes por encomenda são mais difíceis, situação que se repetiu bastante em Caraúbas nas décadas de 1990 e 2000. “Eu lembro o caso de um crime de pistolagem. Havia duas viaturas bem próximas, mas mesmo assim os pistoleiros executaram uma pessoa. A presença da Polícia inibe muita coisa, mas numa situação dessas não mudou nada”, lembra.
O capitão Inácio Brilhante, hoje comandante da Companhia de Polícia Militar de Apodi, também ressalta a dificuldade de evitar crimes de pistolagem, acerto entre inimigos. “É uma questão voltada para a vingança entre eles (membros das famílias rivais). A gente tenta fazer um trabalho ostensivo e preventivo que vem surtindo efeito, mas evitar esses assassinatos não evita”, frisa o PM, acrescentando que hoje não vê Caraúbas como uma cidade extremamente violenta. Ele acredita que esses crimes atinjam somente as famílias ligadas e que a população, em geral, não se sente prejudicada.
Briga entre famílias foi destaque no Brasil
A briga entre alguns membros das famílias Benevides Carneiro e Simião Pereira não é nenhuma novidade para os potiguares, que há muitos anos convivem com notícias relacionadas a essas duas famílias ou membros de outras famílias de influência na região Oeste.
Porém, o assunto ganhou mais destaque quando o problema entre as duas famílias foi noticiado pela Rede Globo, no programa Linha Direta, um noticiário policial que ia ao ar todas as quintas-feiras e exibiu um capítulo sobre as famílias.
O material foi exibido pela emissora no dia 24 de julho de 2003 e teve um grande impacto no Rio Grande do Norte, principalmente na região Oeste.
A emissora fez a reconstituição da morte do médico João Pereira e do ex-prefeito de Caraúbas Aguinaldo Pereira, ambos assassinados com centenas de tiros, que aliás foi uma das marcas das mortes ocorridas na época.
Logo após a exibição do programa, o conteúdo virou DVD e foi espalhado pelo Rio Grande do Norte, bem como em outros Estados do Nordeste.
Os principais líderes das duas famílias foram assassinados de forma violenta e as investigações feitas na época apontam para ataques e contra-ataques.
Depois da exibição do programa, outras mortes ocorreram e foram atribuídas à rixa.
Uma das vítimas após a reportagem foi Elinaldo Simião Pereira, irmão de João Pereira e Aguinaldo Pereira. No vídeo, Elinaldo fala sobre a briga entre as duas famílias e que estaria marcado para morrer, o que veio a ocorrer anos depois.
Imagem do ‘velho oeste’ vai continuar
Mesmo depois de as mortes envolvendo os membros das famílias rivais praticamente terem desaparecido, a história é dura e continua castigando os caraubenses, que levam a fama de “valentes” por onde andam.
Para o capitão Inácio Brilhante, que conhece bem a cidade assim como várias outras do Rio Grande do Norte, esse título de “mais violenta” é apenas um estigma que a cidade carrega e vai demorar a perder.
O oficial militar se arrisca até a fazer uma análise do comportamento da mídia, que, segundo ele, dá mais destaque aos crimes ocorridos em Caraúbas, perpetuando a imagem de terra sem leis, velho oeste.
“A cidade se destaca muito por esses números (pesquisas divulgadas recentemente que a colocam entre as mais perigosas do Brasil), mas temos cidades na região muito mais perigosas do que Caraúbas. Umarizal, por exemplo, é muito mais perigoso do que Caraúbas, mas pouco aparece”, explica o PM.
“Nós temos cidades em nosso Estado que são bem mais violentas do que Caraúbas, mas a imagem que a cidade ficou faz que ela tenha mais destaque. Tudo que acontece na cidade é destaque”, acrescenta o oficial militar, que depois de Caraúbas passou por Lajes, na região Central, Campo Grande, no Oeste, e agora está à frente da PM de Apodi.
Para ilustrar seu pensamento, o oficial militar cita o exemplo das mortes que têm ocorrido em cidades da região e enfatiza que Caraúbas tem registrado poucos assassinatos.
Justamente por essa fama de cidade violenta, a segurança do município foi reforçada nos últimos anos. Na opinião do capitão Brilhante, Caraúbas pode ser considerada uma das cidades mais bem policiadas do Rio Grande do Norte, fazendo um cálculo pelo número de habitante e estrutura policial que possui hoje.
A Polícia Civil tem duas viaturas à sua disposição, fato raro de se ver no interior do Rio Grande do Norte, quando a maioria das cidades tem somente uma viatura. Já a PM tem mais três viaturas, sendo uma delas do Grupo Tático Operacional (GTO), que é usado em casos de maior risco.
Fora isso, Brilhante lembra que a cidade tem uma cadeia pública, o que aumenta a segurança do município. “Hoje, ela é uma das cidades mais bem policiadas do Rio Grande do Norte. Temos presídio e polícias bem estruturadas”, frisa.
Além do efetivo normal, Caraúbas e outras cidades da região contam ainda com o reforço da Operação Oeste, que é formada por policiais civis e militares e atua reforçando a segurança da região.
Violência cresce em ritmo aceleradoA violência no Rio Grande do Norte praticamente quadruplicou entre 1998 e 2008, período que compreende a última pesquisa divulgada pelo Instituto Sangari. No primeiro ano do estudo, foram 223 assassinatos, saltando para 720 no fim do período, correspondendo a uma alta de 222,2%.
O estudo mostra que o avanço da violência no Rio Grande do Norte ocorre de maneira diferente da região Nordeste e do Brasil, esse último totalmente destoante.
O Nordeste registrou um acréscimo de 101,5%, enquanto o número de assassinatos ocorridos no Brasil entre 1998 e 2008 cresceu somente 19,5%.
Em uma década, o Rio Grande do Norte foi palco de 4.240 assassinatos. É o equivalente a 424 assassinatos por ano, mais uma morte por dia.
Em números nacionais, a posição do Estado potiguar também é incômoda. O RN foi o quinto Estado brasileiro na escala dos que tiveram maior crescimento da violência.
O Maranhão foi o primeiro, cujo aumento passava dos 360%. Logo abaixo vêm a Bahia (280,9%), Pará (273%) e Sergipe (226,1%).
Em 1998, o Rio Grande do Norte ocupava a 24a. posição em níveis de violência no Brasil. Porém, dez anos depois, o Estado caiu para a décima nona posição, piorando cinco pontos.
Isso significa que, enquanto alguns Estados investiram mais em segurança e conseguiram reduzir suas taxas de homicídio, o RN ficou para trás.
No período em que compreende os anos de 1998 e 2008, o número total de homicídios registrados no Brasil passou de 41.950 para 50.113, o que representa um incremento de 17,8%, levemente superior ao incremento populacional do período que, segundo estimativas oficiais, foi de 17,2%.
No ano de 2008, com todas as quedas derivadas da Campanha do Desarmamento e de diversas iniciativas estaduais, aconteceram mais de 50 mil homicídios, nível semelhante ao pico de 51 mil homicídios de 2003. Isso representa 137 vítimas diárias, número maior que um massacre de Carandiru a cada dia do ano.
Na década analisada, morreram no Brasil 521.822 pessoas vítimas de homicídio, quantitativo que excede, largamente, o número de mortes da maioria dos conflitos armados registrados no mundo.

Fonte:Jornal de fato

CEMITÉRIO DE VEÍCULOS

Veículos retidos lotam postos da PRF

Acidentes trágicos deixam, além das vítimas e dos transtornos à sociedade, um outro problema. Este, mais silencioso, só pode ser notado com o passar do tempo: o acúmulo de veículos sucateados nos postos da Polícia Rodoviária Federal.
E não são só veículos envolvidos em acidentes. Automóveis e motocicletas retidos por acúmulo de multas e irregularidades também são facilmente encontrados nos postos. 
Somente em Mossoró, existem hoje 171 motos e 112 carros retidos nos postos 1 e 2 da Polícia Rodoviária Federal, localizados na saída para Fortaleza (CE) e Natal, respectivamente. 
No posto da saída para Fortaleza existem hoje 26 carros e 35 motos. Na outra via de acesso à cidade, no posto 2 da saída para Natal, são 136 motos e 86 carros. 
O inspetor Arteiro explica que alguns desses veículos estão no local há muito tempo: “Tem carro aí que já faz dez anos ou mais e nunca veio ninguém procurar.”
O subchefe da delegacia da Polícia Rodoviária Federal em Mossoró, Iatamy Gurgel, revela que existem veículos abandonados nos postos há mais de 16 anos. 
Nesta semana, o assunto, que já foi debatido algumas vezes, voltou a ser assunto. Diante da grande quantidade de casos de dengue notificados no município, os veículos parados nos postos da PRF se tornam um meio fácil para o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.
Mesmo com ações de combate sendo desenvolvidas no local, a grande quantidade de carros e o estado em que se encontram (muitos com amassaduras e vidros quebrados, o que facilita o acúmulo de água parada) impossibilitam a eficácia do trabalho. O que ficou constatado pelos agentes da Vigilância Sanitária é que a melhor solução seria a remoção dos veículos. 
O assunto também é motivo de preocupação para a chefia da Polícia Rodoviária Federal.
“É um risco muito grande. A superintendência faz pressão para que a gente faça algum acompanhamento”, disse Iatamy. 
A ocupação do espaço físico é outro problema. Não há um local específico destinado para guardar esses veículos. Dessa forma, eles ficam acumulados nas proximidades dos postos da PRF, perto do acostamento. A cada ano, a fila de automóveis e motocicletas abandonados e retidos aumenta. 
Muitas vezes, o valor das multas ou o tamanho do prejuízo (em casos de acidentes) fazem que os donos desistam de procurar o veículo. E se o dono vai buscar o que é seu, o que seria problema de um transforma-se em problema para muitos.
PRF recomenda negociação do veículo

A solução existente hoje para dar um destino a esses veículos é a realização de leilões. Entretanto, essa não parece ser e não tem sido uma medida muito eficaz. 
No ano passado, a Polícia Rodoviária Federal de Mossoró realizou um leilão, por meio do qual conseguiu reduzir a quantidade de veículos em seus postos. Foram leiloados, na ocasião, cerca de 60 veículos.
Pra irem a leilão, os veículos devem estar no posto há mais de 60 dias, sem que ninguém tenha o procurado. 
Nos leilões, são negociados tanto os veículos com condições de uso quanto os sucateados, que são repassados para ferros velhos e sucatas. 
O leilão pode parecer uma medida simples, mas segundo o subchefe da PRF em Mossoró, Iatamy Gurgel, o processo de realização dos leilões desses carros e motos é de difícil elaboração. 
“Sessenta dias após detido, o veículo já pode ir a leilão, mas tem burocracia demais”, disse Iatamy Gurgel. 
Para ele, a solução mais simples poderia partir do próprio dono do veículo.
“Esse acúmulo de veículos acontece porque o dono do carro não vai buscá-lo e não paga os débitos. Por exemplo: uma pessoa que tem uma moto apreendida com multas no valor de R$ 2 mil, muitas vezes, não tem de onde tirar esse valor e acaba deixando ela no posto. O que poderia ser feito, essa pessoa poderia vender essa moto por R$ 3 mil, pagaria as multas e ainda teria um saldo de R$ 1 mil”, explicou o subchefe.
Para casos de perda total, o inspetor indica a negociação com os ferros velhos.

País inteiro registra mesmas dificuldades O problema com os carros retidos nos postos da PRF não se limita apenas à cidade de Mossoró ou ao Estado do Rio Grande do Norte. 
A grande concentração de veículos apreendidos em postos da Polícia Rodoviária Federal e o destino a ser dado para eles é uma preocupação nacional. 
Se em Mossoró, há dezenas de veículos abandonados. Nas regiões metropolitanas, o problema se agrava ainda mais. 
“Uma vez estive no Estado de Goiás, logo na entrada fiquei surpreso com a imensa quantidade de veículos apreendidos”, contou Iatamy Gurgel, subchefe da PRF em Mossoró. 
De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, em 2009 o Estado do Rio de Janeiro possuía cerca de 1.100 veículos mantidos sob custódia da PRF. 
Em todo o país, o destino desses veículos é o mesmo. Eles são encaminhados para leilão. Quando o dono não procura, eles passam a ser propriedade da União. 
Entretanto, as dificuldades burocráticas que atrapalham o processo em nível local também são representam uma tendência nacional.
Fonte:Jornal de fato

Corte de luz agora somente com 90 dias

Corte de luz agora somente com 90 dias

A estudante Renata Teixeira Melo sabe o que é ficar sem energia elétrica por falta de pagamento. Há cerca de cinco meses, teve sua luz cortada pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN). “Para cortar a luz, basta atrasar dois papéis e não pagar o primeiro em atraso após 15 dias do recebimento do anúncio do atraso; comigo foi assim que eles procederam”, conta a estudante, que é moradora do bairro Aeroporto. Renata, que mora com mais sete pessoas, diz que gasta em média entre R$ 100,00 e R$ 135,00 de consumo de luz e que atrasou pelo mesmo motivo que a maioria: falta de dinheiro para quitar o débito naquele dia. 
Mas, o tempo atual de corte de luz por falta de pagamento e também para religar a energia vai mudar a partir de março. A resolução 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) – órgão regulador, criado após a privatização do setor na década de 90 – mudou os prazos, que agora foram alongados no caso de corte de luz e reduzidos no prazo para religação da energia. 
De acordo com a Aneel, as concessionárias terão de obedecer o prazo de 90 dias do vencimento da primeira fatura não paga pelo consumidor para efetuar o corte no fornecimento do serviço. Além disso, o prazo máximo para a execução da religação do fornecimento de energia elétrica de consumidores de área urbana por parte das distribuidoras deverá ser de 24 horas, ao invés de 48 horas, como é regulamentado pela regra atual. A resolução da Aneel ainda determina a implantação obrigatoriamente de um posto de atendimento presencial em todos os municípios. Os prazos para esse procedimento serão determinados conforme a quantidade de usuários. Em março, as cidades com mais de 10 mil unidades consumidoras serão beneficiadas; já os municípios entre dois mil e 10 mil clientes e com até duas mil unidades consumidoras serão contemplados com os postos de atendimento até junho e setembro de 2011, respectivamente. 
O superintendente comercial e de mercado da Cosern, Paulo Medeiros, explica que, como concessionária de serviço público de distribuição de energia elétrica, a Cosern cumpre todas as resoluções estabelecidas pela Aneel, estando preparada para atender as exigências. O superintendente argumenta que a Cosern utiliza os mais diversos canais, a fim de alertar o consumidor sobre o atraso nos pagamentos e, com isso, evitar o corte. “A companhia utiliza outros instrumentos antes de suspender o fornecimento de energia por inadimplência, que vão desde informar ao cliente sobre as condições gerais do fornecimento a partir do pedido de ligação até disponibilizar seis opções de datas para pagamento, a fim de que o cliente possa fazer sua programação, entre outros”, diz Medeiros. Em 2010, a companhia realizou 10.741 cortes em todo o Rio Grande do Norte. Já, em Mossoró, esse número atingiu a marca de 1.264 consumidores.

Fonte:Jornal  de fato