Polícia confirma que explosivos apreendidos eram de carga roubada em Aquiraz há três semanas

Local onde suspeitos armazenavam a carga era utilizado desde dezembro para ações criminosas

103
Cerca de cinco toneladas de explosivos foram encontrados na manhã deste sábado, 12, no bairro Jangurussu, em Fortaleza. De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, o material é o mesmo da carga roubada no dia 21 de dezembro, na BR-116, em Aquiraz. O produto era destinado para uma pedreira no Interior do Ceará quando foi interceptado por uma quadrilha.
Segundo o delegado, a Polícia comparou a quantidade e o lote com a nota fiscal da carga roubada e comprovou a relação. Rattacaso suspeita que desde dezembro suspeitos usavam o terreno abandonado como depósito da carga roubada. Além dos sacos com o material, foram apreendidos munições e malotes bancários. O terreno também poderia estar sendo utilizado como ponto de encontro para repartir lucros de outras cargas roubadas.
Foram presas seis pessoas por envolvimento com o armazenamento dos explosivos, pelo roubo da carga e outras ações não divulgadas pela Polícia. Não foi anunciado também o nome dos envolvidos. Parte do material será enviado à Perícia Forense do Ceará para análise.
(Foto: Aline Freires/Divulgação)
Potencial explosivo
Rattacaso explicou que os sacos de granulado precisam ser trabalhados por um técnico especialista para atingir o potencial explosivo. A inspetora Ana Paula Cavalcante, vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol), afirmou ao O POVO Online que o material utilizado nas explosões dos ataques dos últimos 11 dias seria outro. Se combinados, segundo a inspetora, o poder de destruição seria mais elevado. A Polícia Civil decidiu não divulgar a capacidade total dos explosivos.
Com informações da repórter Jéssika Sisnando