Poucos reservatórios recebem aporte hídrico das últimas chuvas no RN

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (12), indica que somente alguns poucos reservatórios da Região Oeste receberam recarga das últimas chuvas.

As reservas hídricas superficiais totais do RN, que é a soma dos volumes dos reservatórios monitorados pelo Igarn, acumulam 1.857.506.562 m³, percentualmente, 42,44% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No último relatório, do dia 5 de abril, as reservas hídricas somavam 1.863.164.796 m³, equivalentes a 42,57% da sua capacidade total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.229.922.154 m³, correspondentes a 51,83% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Já no dia 5 de abril, o manancial estava com 1.235.565.027 m³, percentualmente,  52,07% do seu volume total.

A segunda maior barragem do RN, Santa Cruz do Apodi, teve pequeno aumento de volume e acumula 161.031.070 m³, equivalentes a 26,85% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No relatório anterior, o reservatório estava com 159.109.668 m³, correspondentes a 26,53% do seu volume total.

A barragem Umari, terceira maior do Estado, localizada em Upanema, acumula 198.628.627 m³, equivalentes a 67,83% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No último relatório, o manancial estava com 199.051.746 m³, percentualmente, 67,98% do seu volume total.

Entre os reservatórios que receberam aporte hídrico, está o açude de Marcelino Vieira, que acumula 6.684.488 m³, correspondentes a 59,68% da sua capacidade total, que é de 11.200.125 m³. No dia 5 de março, o manancial estava com 6.246.075 m³, equivalentes a  55,77% do seu volume total.

Outro açude que vem recebendo água é o Flechas, localizado em José da Penha, que acumula 1.741.650 m³, percentualmente, 19,46% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³. No relatório anterior ele estava com 1.535.088 m³, correspondentes a 17,15% do seu volume total.

O açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, acumula 5.608.040 m³, correspondentes a 67,78% da sua capacidade total, que é de 8.273.877 m³. No dia 5 de março, o reservatório estava com 5.566.017 m³, percentualmente, 67,27% do seu volume total.

O reservatório Riacho da Cruz II acumula 6.871.656 m³, equivalentes a 71,55% da sua capacidade total, que é de 9.604.200 m³. No último relatório ele estava com 6.860.388 m³, correspondentes a 71,43% da sua capacidade.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 11.388.554 m³, equivalentes a 20,76% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No relatório anterior, o reservatório estava com 11.567.882 m³, percentualmente, 21,09% da sua capacidade.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, acumula 8.689.294 m³, equivalentes a 19,56% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No dia 5 de março, ele estava com 8.735.355 m³, correspondentes a 19,66% do seu volume total.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade e, portanto, são considerados em nível de alerta, são: Itans, localizado em Caicó, com 3,99%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 6,54% e Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 1%.

Já os mananciais, monitorados pelo Igarn, que permanecem secos, são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará. O reservatório Passagem das Traíras, continua em reforma na sua estrutura.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz recebeu mais água das últimas chuvas e acumula 10.801.106 m³, correspondentes a 98,02% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No relatório anterior, o manancial estava com 10.764.702 m³, percentualmente, 97,69% do seu volume total.

A lagoa do Bonfim acumula 42.014.190 m³, equivalentes a 49,86% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No último relatório, o manancial estava com 42.213.231 m³, correspondentes a 50,09% da sua capacidade.

A lagoa do Boqueirão recebeu aporte hídrico e acumula 9.702.179 m³, equivalentes a 87,61% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. No dia 5 de março, o manancial estava com 9.615.071 m³, percentualmente, 86,82% do seu volume total.