Prova de vida do INSS permanece suspensa até 31 de outubro

Devido à pandemia de Covid-19, os segurados estão livres da exigência desde março até o dia 31 de outubro. Ou seja, aposentadorias e pensões dessas pessoas vão ser pagas normalmente em novembro

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que dependem do recadastramento anual, chamado de prova de vida, vão continuar recebendo o benefício em novembro porque o órgão suspendeu novamente a exigência.

Devido à pandemia de Covid-19, os segurados estão livres da exigência desde março até o dia 31 de outubro. Ou seja, aposentadorias e pensões dessas pessoas vão ser pagas normalmente em novembro (quando são pagos os benefícios de competência de outubro).

Também está suspensa até 31 de outubro a exigência da prova de vida anual de servidores federais aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis.

A portaria com a prorrogação foi publicada na terça-feira, 13, e é assinada pelo presidente do INSS, Leonardo Rolim.

A lei prevê que, todos os anos, beneficiários do INSS precisam comprovar ao governo que estão vivos. Essa comprovação é sempre presencial e pode ser feita na instituição bancária onde o aposentado ou pensionista recebe o benefício, em uma agência do INSS, em embaixadas e consulados ou na casa de aposentados e pensionistas com dificuldade de locomoção.