Roubo de cabos de parques eólicos causa prejuízos a empresas no RN

Os roubos, furtos e assaltos em parques eólicos no Rio Grande do Norte têm acendido o alerta no setor de energias renováveis do Estado, segmento em que o RN é um dos líderes de geração no País.

Na última quinta-feira (10), a Polícia Civil deflagrou a Operação “Moinho dos Ventos”, com a prisão de três pessoas suspeitas de participarem de uma quadrilha de roubos de fios de cobre em torres eólicas. Um outro suspeito segue foragido. Segundo a Polícia Civil, só em São Miguel do Gostoso os prejuízos ultrapassam a casa dos R$ 500 mil.

De acordo com o titular da delegacia de São Miguel do Gostoso, Jaime Groff, só em 2022 foram registrados pelo menos 10 casos de roubos e assaltos a parques eólicos na região. O delegado também responde pela cidade de Touros. Além da falta de efetivo na PCRN, uma das dificuldades é que as torres eólicas ficam localizadas em extensas áreas rurais, facilitando a fuga dos bandidos.

Para o empresário e um dos representantes do setor no Rio Grande do Norte, Sérgio Azevedo, a intensificação nos assaltos pode estar atrelada ao aumento do preço do cobre.

“Isso tem ocorrido muito pelo aumento do preço do cobre, nos últimos anos, e virou objeto de desejo dos bandidos, então os parques eólicos por estarem situados em regiões onde a segurança e monitoramento não são intensivas, eles viram essa chance de fazer esses assaltos”, disse.

Tribuna do Norte