Sesap não tem data para receber lote de CoronaVac no RN

O Ministério da Saúde (MS) recebeu do Instituto Butantan, nessa segunda-feira (10), mais 2 milhões de doses da CoronaVac, Com isso, a expectativa da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) é a de que uma nova remessa do imunizante chegue ao Rio Grande do Norte ainda nesta semana, entretanto, não existem definições sobre prazos ou quantitativo a ser repassado ao Estado. “O Ministério da Saúde não enviou a pauta com data nem quantitativos”, informou a Sesap/RN em nota.

Créditos: DivulgaçãoPopulação anseia pela chegada de mais vacinas em meio ao aumento de casos e mortes por covidPopulação anseia pela chegada de mais vacinas em meio ao aumento de casos e mortes por covid

No final de semana, o Estado recebeu 15,6 mil doses da CoronaVac, o que permitiu a retomada da segunda dose (D2) em Natal, paralisada desde o último dia 5. Esta foi a quarta vez que a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS Natal) paralisou a aplicação da D2, por falta do imunizante. O lote enviado no final de semana, no entanto, é insuficiente para atender o número de pessoas que estão com o esquema vacinal incompleto por falta da CoronaVac. Em todo o Estado, mais de 87 mil pessoas aguardam a segunda dose dessa vacina.

Para a manhã desta terça-feira (11), são esperadas 8.720 doses da vacina Pfizer, que deverão chegar ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves por volta das 10h10, conforme informações da Sesap. “Todas as doses serão encaminhadas à Unicat e distribuídas imediatamente. Por recomendação do Ministério da Saúde, as doses são destinadas ao município de Natal, assim como acontece em todos os Estados brasileiros, onde todas as doses da Pfizer são destinadas somente às capitais”, esclareceu a Sesap/RN.

A Secretaria solicitou ao Ministério da Saúde, por meio de um ofício, a substituição da Pfizer pela CoronaVac para tentar resolver o problema dos atrasos relacionados à aplicação da D2, mas até essa segunda-feira, o MS não havia respondido à solicitação da pasta estadual. “A Secretaria aguarda retorno até esta terça-feira (11)”, descreveu.

Com a perspectiva de distribuição de novos lotes da CoronaVac para todo o País, a Sesap declarou que o titular da pasta, Cipriano Maia, propôs, em audiência com o Ministério da Saúde, que as próximas remessas do imunobiológico sejam entregues de acordo com a quantidade de doses necessárias para completar o esquema vacinal em cada Estado. A resposta à sugestão foi negativa. “O Brasil tem hoje um déficit de 2 milhões de pessoas, em 21 estados, com doses atrasadas da CoronaVac. Mas o Ministério da Saúde negou a nossa proposta de distribuição do imunizante de acordo com as necessidades de cada Estado”, acrescentou a Sesap.

Atualmente, a distribuição é feita levando em consideração o critério da proporcionalidade da população, ou seja, o número de habitantes de cada unidade federativa.

Confira matéria completa na Tribuna do Norte.