Três barragens apresentam risco crítico de acidentes no RN

Foto: Divulgação

Em levantamento publicado nesta semana pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), há no Rio Grande do Norte três barragens com risco crítico relacionado às características estruturais que possam causar um acidente, como aspectos de projeto, integridade da estrutura, estado de conservação, operação e manutenção.

O Relatório de Segurança de Barragens de 2021 (RSB 2021) as coloca entre as 187 que mais preocupam no país, não necessariamente sob risco de rompimento. A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) informou que as medidas já estão sendo tomadas, mas que os recursos são insuficientes para recuperar outras barragens que são citadas com nível de risco menor.

A Barragem Algodoeira São Miguel, em Angicos, preocupa devido a significativa percolação, ou seja, há passagem de água de uma lado para outro por meio de uma fissura.

A barragem Calabouço, no município de Passa e Fica, chamou a atenção da ANA pela ocorrência de trincas longitudinais ao longo do coroamento e pela falta de estrutura de descarga de fundo, que servem como saída de água de forma segura por baixo do aterro da barragem.

Já a Barragem Lucrécia, no município homônimo, gerou preocupação pela justificativa de instabilidade para suporte de cheias em sua cota máxima.

Tribuna do Norte