Vereador e secretários de cidade do RN são alvos de operação da Polícia Civil

Policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Nova Cruz, com apoio da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), deflagraram, na manhã desta quarta-feira (05), a Operação “Araponga”, que investiga uma organização criminosa suspeita de realizar interceptações telefônicas clandestinas e clonagem de redes sociais de autoridades e políticos da região Agreste Potiguar. Durante as diligências, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva.

No decorrer das investigações, realizadas pela 6ª DRP, foi identificada a existência de uma central de interceptações telefônicas clandestinas, que funcionava na praia de Pipa, em que números de agentes públicos eram interceptados de forma ilegal e desviados para um núcleo existente no município de Goianinha. Posteriormente, as informações eram processadas e repassadas para os contratantes dos serviços de espionagem; formados, majoritariamente, por agentes políticos da região Agreste. Os contratantes utilizavam dos serviços clandestinos da organização criminosa para observar de forma ilegal e obter informações privilegiadas de concorrentes políticos.

Dentre os alvos da Operação “Araponga”, foi preso por força de mandado de prisão preventiva, um profissional de Tecnologia da Informação (TI); foram alvos de mandados de busca e apreensão: um vereador de Goianinha, dois secretários municipais de Goianinha e um ex-prestador de serviços do Fórum de Goianinha. Segundo as investigações, os alvos dos mandados de busca e apreensão teriam contratado os serviços da organização criminosa para acompanhar os passos e articulações dos concorrentes políticos e possíveis autoridades.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Portal Grande Ponto