Vídeo citado em suposta conversa interceptada foi pago integralmente por associações de membros do MP e não com dinheiro público

O vídeo mencionado nas supostas mensagens trocadas entre Deltan Dallagnol e Sergio Moro em 2016 foi integralmente bancado por associações de membros do Ministério Público.

A informação é do procurador José Robalinho Cavalcanti, à época presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

“A empresa produtora, por acreditar na campanha, fez um preço de custo. Procurei outras associações e toparam bancar. Tudo isso foi aprovado pelas diretorias e registrado”, disse a O Antagonista.

Participaram também do financiamento da peça a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT).

A veiculação das peças no rádio e na TV saiu de graça, a pedido da ANPR. Amanhã, as associações devem divulgar os valores bancados por cada uma.